Géssica Hellmann & Alex Oliveira

Missão: Registramos neste blog nossas pesquisas e nosso pensamento profissional sobre produção e marketing de conteúdo.



Siga-nos!

   Perfil no Google Plus Feeds RSS


Gostou? Divulgue!

Você tem um blog e gostou de nosso conteúdo? Adicione um botãozinho para nós em seu blogroll. Basta copiar o código a seguir!

O resultado será:
Pesquisa - Redação - Projetos Editoriais



Direitos Autorais

O conteúdo deste blog é protegido por direitos autorais. Se você quiser reproduzir na web qualquer conteúdo originalmente publicado aqui, lembre-se de atribuir a autoria a Géssica Hellmann & Cia. Ltda e incluir um link direto para página de onde copiou o conteúdo.
Licença Creative Commons

Licença Creative Commons
Para mais detalhes, consulte nossa página sobre Direitos Autorais

Protegido contra plágio

Protected by Copyscape Online Plagiarism Test


Web Analytics – parte 3 – Hits, Page-views, Visitas, Visitantes Únicos

Arquivos: ,

Autor: Alex Oliveira | Data: 11/08/2009 |


No último artigo desta série sobre Web Analytics, abordamos algumas diferenças entre os diversos sistemas de contagem de acessos a seu site. Neste artigo, veremos os conceitos básicos de web analytics: hits, page-views, visitas e visitantes únicos.

No terreno do Web Analytics, o conceito com definição mais precisa é o de “HIT”. Um “hit” é simplesmente uma solicitação ao seu servidor. Desta forma, quando alguém acessa uma página do seu site, esse acesso é contabilizado como um “hit”. Mas se essa página contiver 3 fotos, cada foto será contabilizada como um “hit” adicional. Se essa página, ao ser carregada, fizer solicitações a arquivos de folhas de estilos, arquivos de javascript, vídeos e outros objetos, cada uma dessas solicitações também será contabilizada como um “hit”.

É fácil perceber que um único acesso de uma única pessoa a uma única página pode gerar dezenas de “hits”. O “hit” é, portanto, uma unidade de medida de “TRÁFEGO”, isto é, da carga colocada sobre seu servidor, não de “AUDIÊNCIA”, isto é, do número de pessoas que visitam seu site.

Todos os programas de Web Analytics definidos como “analisadores de logs” são, na prática, contadores de hits, pois é exatamente esse o dado que você encontra nos logs de seu servidor. Cada “hit” ocupa uma linha no arquivo de log, assim, basta contar o número de linhas para obter o número de “hits”.

Os programas analisadores de logs, claro, precisam ir além de contar linhas de um arquivo de texto caso queiram produzir alguma útil para efeito de compreensão do que realmente ocorre no seu site em termos de audiência. É nesse ponto em que aparecem as diferenças de interpretação, já que cada programa parte de um conjunto de pressupostos diferentes.

Um segundo conceito importante, menos preciso do que o de hit, mas mais útil em termos de caracterização da audiência é o conceito de “page-view”, também chamado de “page load”, “visualização de página”, “carregamento de página”, entre muitas outras variações de terminologia. Um “page view” é definido como o carregamento completo de uma página de um site em um navegador web. Se apenas 1 pessoa acessar seu site e visitar 30 páginas, essa única pessoa terá gerado 30 “page views”. A contagem de page-views permite ter uma noção sobre o que as pessoas fazem em seu site: quantas e quais páginas visitam, mas não permite ter uma ideia de quantas pessoas efetivamente visitaram o seu site.

Um conceito muito mais útil seria o de “visita” ou “sessão”. De fato, essa é a informação básica que a maioria das pessoas deseja saber quando instala um contador em seu site: quantas vezes uma pessoa entrou em seu site, viu algumas páginas e foi embora.

Note que o conceito de “visita” inclui as visitas repetidas da mesma pessoa, isto é, se uma pessoa entrou 10 vezes no seu site ao longo de um dia, essa pessoa gerou 10 “visitas” ao seu site.

O conceito que visa definir o número de pessoas que realizaram uma ou mais “visitas” ao seu site em um período determinado chama-se “unique visitors”, “visitantes únicos”, “visitantes distintos”, “sessões únicas”, entre outros.

É nesse ponto que os problemas se agravam. O melhor que um software pode fazer para calcular o número de “visitas” ou de “visitantes únicos” é realizar estimativas com base em pressupostos sobre o comportamento médio do usuário web. Por exemplo se, normalmente, um único computador costuma ser usado por apenas uma única pessoa, podemos supor que um único acesso de um computador específico ao nosso site é uma “visita” realizada por um “visitante único”.

O problema começa em como identificar um computador único no mar de computadores da internet. Por exemplo, se 10 pessoas em dez terminais diferentes de uma mesma rede corporativa acessam a internet compartilhando a mesma conexão com idêntico endereço IP, e todas essas pessoas acessarem seu site uma vez, teremos, na prática, 10 “visitas” realizadas por 10 “visitantes únicos”, mas nem todos os programas de análise de audiência serão capazes de contabilizar corretamente essas “visitas” ou de identificar todos esses “visitantes únicos”.

Veja na tabela abaixo os diferentes indicadores mencionados neste artigo para este site, medidos pelo AWStats em um determinado período:

Conceitos básicos de web analytics: um exemplo real

Conceitos básicos de web analytics: um exemplo real

Repare nas diferenças entre os conceitos: segundo o AWStats, no período considerado, 16855 “pessoas” entraram nesse site 20197 vezes, visualizando 59292 páginas que realizaram 625636 solicitações de arquivos que, somados, consumiram 27.91 Gb de largura de banda. Cada um desses dados têm sua própria utilidade no processo de tomada de decisões. Veremos em outros artigos o que você pode fazer a partir de dados como esses.

O que queremos enfatizar agora é que, mesmo considerando essas variações no critérios de contagem entre os diversos programas, o importante é que um mesmo programa mantém os mesmos critérios ao longo do tempo. Esse é um dado importante, porque sugere que você deve conferir mais importância à série histórica, isto é, à evolução geral dos números ao longo do tempo, do que ao dado isolado.

Por isso, quando se trata de “número de visitas” ou de “número de visitantes únicos”, o importante não é saber se você teve exatamente 1500 ou 2500 “visitas” em um dia, mas se a tendência do número de visitas ao longo do tempo é crescente, estável ou decrescente. Se você encarar os dados de visitas com essa pequena reserva de cautela, já começa a ficar pronto para tomar as primeiras decisões com base nesses conceitos básicos web analytics.

Precisa de ajuda? Entre em contato pelo formulário abaixo!







Artigos relacionados

Os comentários estão fechados.