Pesquisa de marketing para saber mais sobre os clientes

Levantamento realizado pela Marketing Sherpa procurou descobrir quais eram as ferramentas de pesquisa de marketing mais usadas pelas empresas dos Estados Unidos para descobrir dados sobre comportamento de seus clientes. Veja os resultados no gráfico a seguir.

Quais das seguintes técnicas de pesquisa de marketing sua empresa usa para saber mais sobre os clientes? Fonte: Marketing Sherpa (2013) Gráfico por Géssica Hellmann & Cia.
Quais das seguintes técnicas de pesquisa de marketing sua empresa usa para saber mais sobre os clientes? Fonte: Marketing Sherpa (2013) Gráfico por Géssica Hellmann & Cia

A Marketing Sherpa perguntou “Quais das seguintes ferramentas de pesquisa de marketing sua empresa usa para saber mais sobre os clientes”.  A técnica mais mencionada, totalizando 69%, foi a “Análise de métricas internas”, seguida por “Testagem unifatorial (A/B)” (59%), “Grupos de foco ou levantamentos” (43%), “Testagem sequencial” (30%) e “Testagem multifatorial” (27%).

Esse resultado leva a duas conclusões que podem decidir o futuro de sua empresa.

Em primeiro lugar, o marketing só pode ser feito de forma profissional com o uso de pesquisa de mercado. É preciso testar as premissas, as hipóteses, que deram origem pelo menos às decisões mais críticas de sua política de marketing.

Em segundo lugar, as empresas que tomam decisões de marketing com base em coisas como “intuição” e “bom senso” estão, na verdade, apostando o próprio futuro na loteria.

Existem duas maneiras de averiguar a qualidade de suas decisões de marketing. A primeira consiste em realizar uma pesquisa para verificar se pelo menos as hipóteses mais importantes sobre o mercado, os clientes e sua oferta estão corretas. As empresas que usam sistematicamente este método descobrem rapidamente que o “bom senso” está simplesmente errado durante boa parte do tempo. Com isso, essas empresas acumulam conhecimento que permite que elas acertem muito mais do que errem.

Já o segundo método consiste em usar o “bom senso”. Ou seja, a sua empresa lança o produto ou campanha e espera para ver o que acontece. Se der certo, ótimo. Se der errado, você perde todo o dinheiro investido.

Incrivelmente, muitas empresas brasileiras preferem o segundo método, por medo dos “custos” de um projeto profissional de pesquisa de mercado.

Não é surpresa que a taxa de mortalidade das empresas brasileiras nos primeiros dois anos, segundo o SEBRAE, atinja mais de 1 em cada 4 empresas e, em 3 anos, chegue a quase metade das empresas, segundo o IBGE. Afinal, um foco obsessivo no controle de “custos” que leva a sacrificar a racionalidade das decisões responsáveis por gerar receitas de vendas acaba privando a empresa de seu oxigênio vital.

[highlight]Marketing existe para gerar receitas de vendas. Marketing serve para levar os clientes até sua empresa. Marketing serve para levar até você as pessoas que estão dispostas a dar o próprio dinheiro a você em troca de seu produto.[/highlight]

As decisões de uma atividade tão importante quanto o marketing não podem ficar a cargo da “sorte”.

Comece imediatamente a adotar uma cultura de pesquisa de marketing em sua empresa. Organize fontes de informação secundária e distribua essas informações entre todos os responsáveis pelas tomadas de decisão de marketing. Em seguida, identifique as hipóteses críticas que fundamentam suas decisões de marketing e encomende estudos sob medida a profissionais e empresas qualificados.

Agindo assim, sua empresa rapidamente acumulará conhecimento sobre o mercado e aumentará continuamente a taxa de acertos de sua política de marketing.

Precisa de ajuda para implantar uma cultura de pesquisa de mercado para sua empresa? Deseja realizar um projeto de coleta e distribuição contínua informações de fontes secundárias? Precisa realizar uma pesquisa de fonte primária? Entre em contato pelo formulário a seguir!

[si-contact-form form=’1′]