Géssica Hellmann & Alex Oliveira

Missão: Registramos neste blog nossas pesquisas e nosso pensamento profissional sobre produção e marketing de conteúdo.



Siga-nos!

   Perfil no Google Plus Feeds RSS


Gostou? Divulgue!

Você tem um blog e gostou de nosso conteúdo? Adicione um botãozinho para nós em seu blogroll. Basta copiar o código a seguir!

O resultado será:
Pesquisa - Redação - Projetos Editoriais



Direitos Autorais

O conteúdo deste blog é protegido por direitos autorais. Se você quiser reproduzir na web qualquer conteúdo originalmente publicado aqui, lembre-se de atribuir a autoria a Géssica Hellmann & Cia. Ltda e incluir um link direto para página de onde copiou o conteúdo.
Licença Creative Commons

Licença Creative Commons
Para mais detalhes, consulte nossa página sobre Direitos Autorais

Protegido contra plágio

Protected by Copyscape Online Plagiarism Test


Onde encontrar um redator para SEO (otimização de sites)?

Arquivos: ,

Autor: Alex Oliveira | Data: 29/11/2008 |


O desafio de encontrar um redator que saiba escrever

Onde encontrar um redator para SEO? A resposta, a princípio, é fácil. Qualquer pessoa que saiba escrever pode redigir bons textos para seu site, seja qual for o tema.

O truque está no “saber escrever”. Elimine todos os candidatos que, para começar, cometam erros banais de ortografia e gramática.

Procure alguém que escreva em português simples e correto

Ok, a língua portuguesa é um bicho brabo com muitos dentes afiados. Não existe quem não fique em dúvida de vez em quando. Também não existe brasileiro que não tenha, um dia, achado que alguma forma errada de escrever era, na verdade, a forma correta!

Mas, por favor, não há desculpa ou justificativa para essas aberrações que se lê na internet, esse desprezo total por ortografia, concordância, regência nominal e verbal. Um texto com muitos erros crassos de redação prejudica sua imagem, reduz sua credibilidade, diminui seu potencial de vendas.

Por outro lado, elimine também os candidatos que “só sabem escrever difícil”. A linguagem promocional prima pela oralidade. O texto deve ser redigido como um diálogo com o leitor, de modo que pedir algumas licenças à sintaxe em nome da simplicidade não é crime e ajuda a vender melhor. Sua maior preocupação, após conferir atentamente a correção gramatical, será a sonoridade do texto. Frases curtas que se alternam com frases um pouco mais longas, parágrafos curtos, estruturas de tópicos, tudo isso deve soar bem ao ouvidos do leitor.

Bons textos são escritos para os ouvidos

Os melhores testes para avaliar a qualidade de um texto promocional são os seguintes:

1 – Fácil de falar. Leia o texto em voz alta para outras pessoas que não tiveram contato o texto. Durante a leitura em voz alta, você mesmo notará se o texto está ou não soando bem, se o ritmo geral do texto está empolgante ou monótono, se a pontuação está realmente sugerindo as pausas que você planejou, se as palavras escolhidas são fáceis de pronunciar ou se estão travando a língua.

2 – Fácil de entender. Em seguida, faça perguntas à sua plateia sobre o conteúdo do texto. Se essas pessoas conseguirem reproduzir as ideias principais de seu texto após uma leitura em voz alta, você terá um excelente texto em mãos, já que as pessoas prestam mais atenção ao que leem do que ao que ouvem. Em todo caso, anote todas as ideias que não tenham relação com o que você escreveu. Afinal, se o seu “público-teste” entendeu errado alguma parte sua mensagem, é possível trabalhar para que ela fique ainda mais compreensível.

3 – Fácil de ouvir. Finalmente, peça que outras pessoas leiam o texto para você, em voz alta. Seja você ou não o redator do texto, o fato é que você já o terá lido muitas vezes. Assim seus ouvidos e olhos já estarão “viciados” no texto e isso pode causar dificuldade em perceber suas pequenas falhas. Ao ouvir um texto lido por outra pessoa, muitas vezes você se surpreenderá com a percepção súbita de que “ei, não foi isso que escrevi”!

Um bom texto é resultado de um bom briefing nas mãos de um bom redator

Se você finalmente encontrou um redator que sabe escrever textos corretos, sonoros e fáceis de entender, basta fornecer-lhe um bom briefing com todas as informações necessárias.

Lembre-se de que nenhum redator cria textos a partir do vácuo. Ninguém conhece seus produtos melhor do que você mesmo.

Você está procurando um redator, não um especialista nos seus produtos e no seu mercado.

Assim, cabe a você explicar ao redator exatamente o que você precisa que ele escreva. Sintetize por escrito TODAS as informações que devem aparecer no texto, por ordem de prioridade.

Enfatize:

1 – As características do produto,
2 – Os benefícios que o seu cliente vai desfrutar por causa dessas características,
3 – Em que essas características fazem o seu produto melhor do que os de seus concorrentes.
4 – Situações em que o uso do seu produto vai resolver problemas dos clientes melhor do que as outras soluções que ele pode encontrar no mercado.

Um bom texto é escrito para pessoas: lembre-se de incluí-las no seu briefing

Procure traçar um perfil de seus clientes para o seu redator. O que eles gostam, de que não gostam? Quais são suas preocupações e prioridades? Como decidem a compra? O que os leva a escolher um produto e não outro?

Seu redator precisa saber exatamente sobre o que vai escrever e, também, com quem está falando! Explique antes e ganhe tempo. Poucas coisas são tão frustrantes para um redator quanto escrever páginas e mais páginas de lindos textos que serão rejeitados pelo cliente porque não recebeu todas as informações corretas antes de começar a escrever!

Você quer um redator, não um telepata ou um adivinho.

A união de um bom redator com um bom briefing só pode resultar em bons textos. Deixe-o livre para criar. Seu redator, de preferência, deve ser um bom contador de histórias, não um seguidor de fórmulas de redação publicitária. Textos publicitários que contam boas histórias vendem mais do que todos esses textos pasteurizados que você costuma ler por aí.

Quando os bons redatores falham

A propósito, esses textos pasteurizados são resultado direto de pelo menos um dos seguintes fatores:

1 – Redator ruim
2 – Briefings que não informam nada (ou falta de briefing, dá no mesmo!)

Onde você não vai encontrar bons redatores

Após explicar como escolher um bom redator e como lidar com ele para extrair o máximo de sua competência, posso finalmente dizer onde você provavelmente não vai encontrá-lo.

Os piores lugares são as agências de propaganda e de criação de sites.

Já faz muito tempo que as agências deixaram de lado os textos para investir no desenvolvimento do design. Cada vez mais, o que você vê são lindos designs arrojadíssimos acompanhados textos de nível pré-escolar em tamanho de fonte praticamente ilegível.

Essa tendência não é resultado de algum estudo científico que tenha provado que anúncios e sites com bons textos não vendem bem. A verdade é que anúncios e sites cheios de recursos visuais arrojados custam mais caro do que as versões mais simples. Como as agências precisam de dinheiro para pagar suas próprias contas, fazem de tudo para encher os olhos dos clientes com a parte visual.

Em poucas palavras, as agências vendem sites quase sem texto porque eles são mais fáceis de vender para você, não porque vendam melhor para os seus clientes.

Outro motivo é que o texto, sem dúvida alguma, cria interferências visuais no seu site. Os designers, no afã de impressionar os clientes com suas habilidades, acabam reservando pouquíssimo – quase nenhum – espaço para inserção de texto. Mesmo quando o fazem, procuram jogá-lo para uma posição de importância secundária na página, tratando-o como um “elemento visual” a mais entre todos os outros.

Só maus redatores – ou redatores muito desesperados por dinheiro – conformam-se em ver seu texto reduzido uma mancha na página em fonte de bula de remédio. Esse é um fator capaz de desmotivar até mesmo o mais competente redator.

Um redator desmotivado acaba escrevendo como um mau redator.

Onde procurar e encontrar os melhores redatores

Se você não vai encontrar bons redatores em agências, onde os encontrará?

Em toda parte. Em blogs na própria web você os encontrará às dezenas. Eles estão aí, publicando seus artigos, crônicas, contos, poemas, sedentos por ganhar algum dinheiro fazendo o que gostam mais – escrever! Escreva para eles, diga quais são suas necessidades e quanto está disposto a pagar por um bom texto para seu site. Não faltarão candidatos. Se quiser, posso indicar alguns nomes para você.

Ah, sim, antes que me esqueça: sobre o pagamento, não pague menos por um bom texto do que você pagaria um bom design. Ambos são mercadorias raras e, portanto, devem ser remuneradas de modo a proporcionar satisfação ao profissional capaz de produzi-las.

Precisa de ajuda? Entre em contato pelo formulário abaixo!







Artigos relacionados

Os comentários estão fechados.