Géssica Hellmann & Alex Oliveira

Missão: Registramos neste blog nossas pesquisas e nosso pensamento profissional sobre produção e marketing de conteúdo.



Siga-nos!

   Perfil no Google Plus Feeds RSS


Gostou? Divulgue!

Você tem um blog e gostou de nosso conteúdo? Adicione um botãozinho para nós em seu blogroll. Basta copiar o código a seguir!

O resultado será:
Pesquisa - Redação - Projetos Editoriais



Direitos Autorais

O conteúdo deste blog é protegido por direitos autorais. Se você quiser reproduzir na web qualquer conteúdo originalmente publicado aqui, lembre-se de atribuir a autoria a Géssica Hellmann & Cia. Ltda e incluir um link direto para página de onde copiou o conteúdo.
Licença Creative Commons

Licença Creative Commons
Para mais detalhes, consulte nossa página sobre Direitos Autorais

Protegido contra plágio

Protected by Copyscape Online Plagiarism Test


O Google não deve ser sua única fonte de audiência!

Arquivos: ,

Autor: Alex Oliveira | Data: 28/01/2008 |


Tenho enfatizado em diversos posts desta publicação que a otimização para ferramentas de busca deve ser vista como uma importante “quarta disciplina”, que não deve se sobrepor às demais. Essa afirmação parece estranha em um blog sobre SEO destinado a ensinar técnicas para liderar os resultados do Google, por isso vale a pena esclarecê-la devidamente.

Antes de mais nada, qual é o objetivo do SEO? Gerar audiência qualificada para seu site. Mas o SEO é a única maneira de atingir esse objetivo? Certamente não.

De fato, há um momento em que todo webmaster percebe que os resultados que pode obter através da otimização para buscadores atingiram um limite, uma espécie patamar. A audiência começa a crescer muito lentamente, abaixo do público potencial do website.

Há vários motivos para que isso aconteça. O mais importante é o fato de que o SEO é uma técnica de marketing passiva. Basicamente, você espera que as pessoas procurem o que você está oferecendo e, então, faz de tudo para ser achado por essas pessoas.

Isso é errado? Claro que não! Quem procura deve ser capaz de encontrar o que quer!

Isso é suficiente? Certamente, não! Há todo um público potencial que não está procurando pelo conteúdo do seu site… Mas que ficaria feliz em conhecê-lo, caso você o apresente!

Para esses casos, você deve contar com outras fontes de audiência, mais ativas, mais “oferecidas”, que saltem à frente de seu público e digam “oi, estou aqui, você vai gostar de me conhecer”.

Também já deixei clara minhas restrições aos métodos intrusivos como o spam (e-mail marketing) e os anúncios pop-up. Embora você possa obter ganhos em audiência e até retorno em vendas usando esses métodos, o fato é que o prejuízo causado pelos danos à sua imagem é difícil de medir.

Todo webmaster precisa conhecer os métodos não-intrusivos de geração de audiência. Esses métodos visam a conquistar popularidade para seu site, a levar os usuários a comentá-lo em seus blogs, a adicionar links espontâneos, a adicioná-lo aos favoritos, a retornar regularmente, a recomendar a visita aos amigos e demais usuários da web.

Popularidade não é um patrimònio que se conquista com um caminhão de dinheiro e uma imensa disposição de empurrar seu site goela abaixo do internautas.

Como disse, tudo isso pode parecer estranho em blog sobre SEO. Mas preciso dizer que, antes de me especializar em SEO, eu já era publicitário e especialista em mídia. Exatamente por isso, recuso-me a escrever “tráfego”, preferindo o termo mais abrangente “audiência” quando o assunto é a visitação de seu site.

Exatamente por esse motivo, obrigo-me a ser honesto com meus leitores. Afinal, sou responsável pela gestão de mídia e marketing do site http://gehspace.com/arte-cultura , site que, neste mês, recebeu visitas de 4884 origens diferentes.

Veja no gráfico abaixo a distribuição percentual das origens de visitantes ao Gehspace.com:

Origem das visitas ao site Gehspace.com - Fonte: Google Analytics/Logs do servidor

Origem das visitas ao site Gehspace.com – Fonte: Google Analytics/Logs do servidor

Por mais impressionante que seja a participação do Google sobre o resultado geral, o fato é que ele é responsável por menos da metade do total das visitas e essa participação vem caindo ao longo dos últimos 6 meses na medida em que crescem as demais.

É importante notar a relevante participação de outros buscadores. Embora a eficiência não seja tão impressionante quanto ao grande G na geração de audiência, ela está longe de ser desprezível.

Mas há dois fatos especialmente notáveis nesse gráfico. O primeiro é a participação pífia da publicidade de links patrocinados (Google AdWords). O segundo é a excelente participação dos acessos diretos (pessoas que digitam o endereço do site em seus navegadores web ou acessam através dos favoritos) e da soma das “outras origens”. Juntas, essas duas origens de audiência somam quase 40 por cento (39,62% para ser exato) do total!

Como disse anteriormente, as “outras origens” somam mais de 4800 sites. Individualmente, nenhum desses sites gera visitas suficientes para aparecer em destaque no gráfico. Porém, seguindo a filosofia do grão-em-grão que enche o papo da galinha…

A gestão de audiência web, portanto, é uma disciplina muito mais ampla do que o mero SEO. Se você dominar a técnica de criação de popularidade, você terá audiência suficiente para atender seus objetivos.

Precisa de ajuda? Entre em contato pelo formulário abaixo!







Artigos relacionados

Os comentários estão fechados.