Géssica Hellmann & Alex Oliveira

Missão: Registramos neste blog nossas pesquisas e nosso pensamento profissional sobre produção e marketing de conteúdo.



Siga-nos!

   Perfil no Google Plus Feeds RSS


Gostou? Divulgue!

Você tem um blog e gostou de nosso conteúdo? Adicione um botãozinho para nós em seu blogroll. Basta copiar o código a seguir!

O resultado será:
Pesquisa - Redação - Projetos Editoriais



Direitos Autorais

O conteúdo deste blog é protegido por direitos autorais. Se você quiser reproduzir na web qualquer conteúdo originalmente publicado aqui, lembre-se de atribuir a autoria a Géssica Hellmann & Cia. Ltda e incluir um link direto para página de onde copiou o conteúdo.
Licença Creative Commons

Licença Creative Commons
Para mais detalhes, consulte nossa página sobre Direitos Autorais

Protegido contra plágio

Protected by Copyscape Online Plagiarism Test


Gestão de Marketing em Mídias Sociais – Parte 4 – Tática: Aspectos Gerenciais

Arquivos: , , , ,

Autor: Géssica Hellmann | Data: 19/10/2012 |


Como ficou claro no artigo anterior, quando discutimos as táticas de marketing em mídias sociais, o maior desafio tático é estabelecer estilos de mensagens para cada estado de prontidão para ação por parte do público-alvo visado. Desta forma, cada empresa deverá considerar as características de seu próprio mix de pessoas, recursos e objetivos para definir a organização dos projetos e grupos de trabalho que executarão essas táticas. Apresentamos a seguir algumas sugestões de organização tática, salientando as vantagens e desvantagens genéricas de cada opção. Deixamos claro que, em muitas organizações, a melhor forma de organizações provavelmente envolverá uma combinação das formas de organização que apresentamos a seguir.

Variáveis para Organização dos Projetos e Grupos de Trabalho

O conhecimento dos talentos da equipe, dos recursos disponíveis na organização e das necessidades de um projeto específico podem levar a diferentes formas de especialização e divisão do trabalho para a execução dos projetos. Por exemplo, é possível organizar os grupos por produto, pro público-alvo ou por especialidade tática. Vejamos as diferenças entre cada uma delas.

Formas de organizacao tática em mídias sociais: vantagens e desvantagens. Imagem por Géssica Hellmann & Cia.

Formas de organizacao tática em mídias sociais: vantagens e desvantagens. Imagem por Géssica Hellmann & Cia.

  • Por produto: neste caso, um grupo de pessoas se especializa em desenvolver um produto da organização.
    • Vantagem: o foco das ações é inteiramente voltado para o produto, evitando a dispersão das ações.
    • Desvantagem: existe a possibilidade de faltar um ou mais talentos especializados em uma das equipes.
  • Por público-alvo: nesta modalidade, criam-se grupos de trabalhos especializados em conhecer a fundo as necessidades de certos públicos-alvos (definidos em termos de crenças e prontidão para a ação).
    • Vantagem: acumulação de conhecimento organizacional sobre públicos-alvos chaves, permitindo eficiência crescente das ações.
    • Desvantagem: uma organização que mantenha uma teia de relacionamentos complexa pode trabalhar com uma variedade imensa de públicos-alvos, tornando inviável atender sequer a maioria deles com esta modalidade de especialização e divisão do trabalho.
  • Por especialidade tática/estratégica: Inegavelmente, alguns profissionais criativos demonstram maior talento em produzir mensagens, por exemplo, com alto teor emocional, enquanto outros primam pela capacidade de explicar didaticamente até os conceitos mais complexos. Assim, em certos contextos, pode fazer sentido formar grupos de trabalho para desenvolver à perfeição um determinado conjunto de técnicas de argumentação e persuasão.
    • Vantagem: possibilita a busca de excelência técnica no contexto da organização e o acúmulo de conhecimento organizacional.
    • Desvantagem: pode levar à busca da técnica pela técnica, levando à dispersão em relação aos objetivos táticos e estratégicos.

Organização por projetos. É claro que as “desvantagens” mencionadas anteriormente referem-se apenas aos casos em que a organização seja feita de forma rígida em torno de apenas uma dessas variáveis. A forma que provavelmente trará mais benefícios à cada organização específica envolverá combinações dessas variáveis em torno de projetos específicos, por exemplo, com grupos de trabalho sendo formados e desfeitos em função de iniciativas com início, meio e fim previsíveis.

Gerência e Supervisão em interface com o nível estratégico
. De qualquer forma, todo projeto deve ser executado sob a responsabilidade de um gerente/supervisor responsável pela manutenção da coerência das ações táticas com os objetivos estratégicos.

Precisa de ajuda? Entre em contato!







Artigos relacionados

Os comentários estão fechados.