Géssica Hellmann & Alex Oliveira

Missão: Registramos neste blog nossas pesquisas e nosso pensamento profissional sobre produção e marketing de conteúdo.



Siga-nos!

   Perfil no Google Plus Feeds RSS


Gostou? Divulgue!

Você tem um blog e gostou de nosso conteúdo? Adicione um botãozinho para nós em seu blogroll. Basta copiar o código a seguir!

O resultado será:
Pesquisa - Redação - Projetos Editoriais



Direitos Autorais

O conteúdo deste blog é protegido por direitos autorais. Se você quiser reproduzir na web qualquer conteúdo originalmente publicado aqui, lembre-se de atribuir a autoria a Géssica Hellmann & Cia. Ltda e incluir um link direto para página de onde copiou o conteúdo.
Licença Creative Commons

Licença Creative Commons
Para mais detalhes, consulte nossa página sobre Direitos Autorais

Protegido contra plágio

Protected by Copyscape Online Plagiarism Test


Fatores de otimização de seu site (on-page factors): a importância das meta-tags

Arquivos:

Autor: Alex Oliveira | Data: 28/08/2007 |


Você já tem as ferramentas para fazer seu site (editor de HTML, navegadores para testar seu código, o bloco de notas do windows), já tem na cabeça (ou no papel) o conteúdo que vai publicar, já decidiu o design, até já registrou o domínio e contratou o plano de hospedagem… Tudo pronto?

Ainda não! Agora é hora de fazer aquelas pequenas alterações no código de sua página que vão conquistar a amizade do Google!

Vou apresentar agora um rápido exemplo, em código HTML. Nos próximos posts, vamos dissecar cada um desses itens, para que não reste dúvida sobre a importância de cada um deles – tanto para o usuário, quanto para o Google e demais motores de busca.

Talvez você já saiba, mas é sempre bom lembrar: toda página web, seja um blog, uma simples página de texto ou uma página dinâmica cheia de recursos interativos multimídia, tem exatamente a mesma estrutura – a estrutura de uma página html, que pode ser representada de uma forma muito simplificada, assim:

Estrutura do código-fonte de uma página web.

Estrutura do código-fonte de uma página web.

Note que cada parte da página web precisa ser “aberta” com uma expressão entre os sinais “< ” e “>” e “fechada” com os mesmos sinais, sendo a expressão antecedida por uma barrinha:”/”. Essa estrutura de conteúdoé chamada de etiqueta (tag) html, porque ela define tudo o que o navegador deve fazer com o texto que vem entre a etiqueta de abertura e a de fechamento.

Assim, todo o conteúdo do “corpo” da página, isto é, a parte visível na janela do seu navegador, precisa vir entre body e /body . Se você se esquecer de fechar corretamente as “etiquetas” (tags) html, sua página vai parecer confusa.

Outro detalhe que causa muitas confusões: abrir uma etiqueta dentro de outra etiqueta e fechá-la do lado de fora. Exemplo:

Exemplo de erro no uso das tags HTML

Exemplo de erro no uso das tags HTML

A etiqueta que é escrita antes contém todas as etiquetas que vêm escritas depois.

Assim, se você abriu a ETIQUETA1 antes da etiqueta2, você deve fechar a etiqueta2 ANTES de fechar a ETIQUETA1!

Bem, mas este blog não é um tutorial de html. Essas explicações básicas são apenas lembretes. Se quiser aprender html em detalhes, há bons livros, cursos e sites de referência passo-a-passo.

Então, mãos à obra e vamos ao SEO!

A parte do cabeçalho (head) – aquela que vem entre “head” e “/head” – é muito freqüentemente ignorada pelos webmasters. Inclusive, boa parte deles nem faz idéia de pra que serve o cabeçalho de uma página html, de modo que a deixam em branco e pulam logo para o conteúdo (body).

Isto é um erro básico que, se você não cometer, vai ganhar uma bela vantagem sobre a concorrência.

O cabeçalho, basicamente, contém informações sobre o documento que você criou. Repetindo, tem um importante caráter informativo! Algumas dessas informações são relevantes para os usuários; outras, para as ferramentas-de-busca; e, outras ainda, para você mesmo! Vejamos o exemplo deste próprio blog:

Formato da tag "title" no código-fonte: defina aqui o título de sua página web.

Formato da tag “title” no código-fonte: defina aqui o título de sua página web.

A etiqueta “title” define o título da página – aquele texto que aparece no topo do seu navegador.

Se você não acrescentar uma tag “title” no cabeçalho de sua página, você estará negando uma uma informação importantíssima ao seu usuário – sobre que assunto, afinal, você está tratando naquela página!

A tag “title” cresce ainda mais em importância quando você pensa nas próprias buscas na web. O que leva você a prestar atenção em um resultado de uma pesquisa, entre os outros 10 (ou mais) de sua página de resultados? Exatamente, o título!

Sinta na própria pele como uma página sem título é desesperadora para o usuário, clicando nos links a seguir – não se preocupe, eles abrirão em uma nova página: Google.

Pura desinformação. A primeira informação, a de maior destaque, em um resultado de busca é o título! Portanto, você deve dar a máxima importância a essa etiqueta!

Mas, o que colocar no título? Um bom título de página deve ser:

1 – Informativo: descrever para o usuário exatamente qual é o conteúdo da página.
2 – Sucinto: Deve ser curto, com poucas palavras de alto significado. Uma boa medida é não ultrapassar 30 caracteres, ou seu título pode aparecer “cortado” nos resultados de busca ou no topo do navegador.
3 – Conter as palavras-chaves para as quais você deseja otimizar seu site!

Veja, no post anterior, que as pessoas fazem buscas sob a forma de perguntas. Em geral, elas querem saber “como fazer” alguma coisa. Especificamente, no caso de um site sobre SEO, “como aparecer no Google” e suas variantes.

Em outro post, vou tratar sobre a escolha de palavras-chaves. Mas, se você pensar do ponto-de-vista do usuário (“O que ele procura? Como ele procura? Que palavras ele usa para procurar o que quer encontrar?”), já terá percorrido 90% do caminho.

Outra etiqueta importantíssima, tanto para os usuários quanto para os motores de pesquisa, chama-se “Description” (descrição). Aqui, você tem um pouco mais de espaço para descrever o seu site. Use em torno de 120 caracteres, não muito mais do que isso. Para variar, valem as mesmas regras do título: informação, concisão e presença das palavras-chaves.

Se você não está convencido da importância da descrição do site, lembre-se de que esse é exatamente o texto que vai aparecer no resultado de muitas pesquisas! Veja um exemplo:

A tag description é extremamente útil para o usuário final, pois ela informa o que ele vai encontrar em sua página.

A tag description é extremamente útil para o usuário final, pois ela informa o que ele vai encontrar em sua página.

Como este site pertence ao blogger, ele já facilita sua vida, colocando o código da descrição para você, como “subtítulo” na página, visível para todos os visitantes. Se você estiver criando ou editando seu site em outro serviço, a sintaxe para a descrição do site é:

Sintaxe da meta-tag "description" caso você precise inseri-la manualmente.

Sintaxe da meta-tag “description” caso você precise inseri-la manualmente.

A propósito, essa é sintaxe de todas as “meta-tags” (meta-etiquetas): meta name=”nome da tag” content=”seja o que for”. Assim, daqui para a frente, diremos apenas o nome (name) das tags e o respectivo conteúdo (content).

A tag “keywords” (palavras-chaves): é um sistema de classificação do conteúdo do site por assunto. Já teve seus tempos de glória junto aos buscadores mas houve tantos abusos que perdeu importância. Entretanto, ainda há buscadores que dão algum peso à tag “keywords”, portanto, não deixe de incluir, no campo “content”, suas palavras-chaves.

Outras meta-tags que, embora opcionais, não machucam ninguém e podem ser úteis de diversas maneiras, para os usuários e para você:

1 – name=”author” content=”Nome do autor da página”.
Assine sua criação!

2 – name=”copyright” content=”Nome do proprietário do site e ano” Explicita que o conteúdo pertence ao dono do site e não deve ser copiado sem autorização.

3 – name=”email” content=”email@seuemail.com”
Informa o e-mail do webmaster, designer ou criador do site, numa forma discreta de auto-promoção.

4 – name=”language” content=”pt-br”
Informa o idioma do site. No exemplo, “português-brasileiro”.

5 – name=”Rating” content=”14 Years”
Informa a classificação para o conteúdo do seu site. O conteúdo pode ser “general”, “14 years”, “mature” ou “restricted”, conforme o seu público-alvo.

Existem ainda muitas outras tags opcionais, mas são pouquíssimo usadas por sua utilidade restrita. Minha sugestão é que você cubra todas as apostas e acrescente as tags (etiquetas) acima descritas ao seu site. Como disse antes, não dói nada, não aparecem na janela principal do navegador, ocupam pouquíssimo espaço e permitem que você adicione informações úteis à página que está criando… Informações que sempre podem ter alguma importância no algoritmo de um buscador ou usuário qualquer!

Precisa de ajuda? Entre em contato pelo formulário abaixo!







Artigos relacionados

Os comentários estão fechados.