Géssica Hellmann & Alex Oliveira

Missão: Registramos neste blog nossas pesquisas e nosso pensamento profissional sobre produção e marketing de conteúdo.



Siga-nos!

   Perfil no Google Plus Feeds RSS


Gostou? Divulgue!

Você tem um blog e gostou de nosso conteúdo? Adicione um botãozinho para nós em seu blogroll. Basta copiar o código a seguir!

O resultado será:
Pesquisa - Redação - Projetos Editoriais



Direitos Autorais

O conteúdo deste blog é protegido por direitos autorais. Se você quiser reproduzir na web qualquer conteúdo originalmente publicado aqui, lembre-se de atribuir a autoria a Géssica Hellmann & Cia. Ltda e incluir um link direto para página de onde copiou o conteúdo.
Licença Creative Commons

Licença Creative Commons
Para mais detalhes, consulte nossa página sobre Direitos Autorais

Protegido contra plágio

Protected by Copyscape Online Plagiarism Test


Efeito da fotografia nas publicações do Facebook

Arquivos: , , ,

Autor: Géssica Hellmann | Data: 20/11/2012 |


O Hubspot divulgou estudo conduzido em outubro de 2012 em que foram analisadas 8.800 postagens em páginas corporativas de 1.545 empresas B2B e B2C no Facebook. O objetivo era comparar o número médio de curtidas e comentários por foto com o número médio total de curtidas e comentários por postagem. O resultado pode ser visto na figura a seguir.

Efeito da publicação de fotos sobre o engajamento em postagens no Facebook: o número de curtidas é 54% maior nas postagens com fotos, enquanto a vantagem no número de comentários é de 104%. Fonte: Hubspot. Gráfico por Géssica Hellmann & Cia.

Efeito da publicação de fotos sobre o engajamento em postagens no Facebook: o número de curtidas é 54% maior nas postagens com fotos, enquanto a vantagem no número de comentários é de 104%. Fonte: Hubspot. Gráfico por Géssica Hellmann & Cia.

O efeito das fotos sobre os dois indicadores de engajamento é espetacular. Se atribuirmos o valor 1 ao número médio de curtidas em todas as postagens da empresa, quando considerarmos apenas as postagens com fotos, desprezando todas as demais, esse número subirá a 1,53. Analogamente, se atribuirmos o valor 1 ao número médio de comentários em todas as postagens, esse valor subirá a 2,04 quando considerarmos apenas as postagens com fotos.

Consequências para as empresas

A principal conclusão é tão óbvia que chega a ser redundante: quem quer atrair atenção e engajamento no Facebook, precisa acompanhar suas postagens com fotos. Mas é muito mais importante perceber que essa tarefa envolve alguns cuidados.

Em primeiro lugar, embora as pessoas comuns usem à vontade imagens de terceiros em suas publicações no Facebook, esteja certo de que as empresas e demais pessoas jurídicas precisam garantir o direito de uso comercial de todas imagens que usarem em suas publicações. Caso contrário, o detentor dos direitos sobre a imagem pode até recorrer à Justiça, causando um problema muito maior do que uma eventual escassez de cliques em “curtir” em suas postagens no Facebook.

Uma segunda questão relativa ao uso de imagens é sua qualidade. Tudo o que você publica na internet diz alguma coisa sobre sua empresa. Assim, é indispensável vincular sua marca a imagens de alta qualidade, produzidas por fotógrafo profissional e pós-produzidas por profissional de design usando tecnologia de ponta.

Para cumprir esse requisito, você conta com pelo menos 3 opções básicas.

  • Bancos de imagens: Um banco de imagens é um serviço autorizado a vender os direitos de uso comercial de imagens produzidas por terceiros para essa finalidade. Normalmente, esses serviços oferecem imagens agrupadas em categorias, cada uma delas contando com centenas ou milhares de opções. Sua empresa pagará um valor proporcional à qualidade e ao uso que fizer da imagem, estando sujeita a diversos limites e regras. Esta costuma ser a opção mais barata. A principal desvantagem é que sua empresa corre o risco de usar uma imagem já bastante conhecida, inclusive imagens que já podem ter sido usadas por seus concorrentes.
  • Produção fotográfica própria: Nesta opção, a sua empresa contrata fotógrafos profissionais, normalmente sob orientação da equipe criativa de sua agência de publicidade, para produzir imagens em quantidade e qualidade suficiente para uso em suas campanhas. Nesta opção, sua empresa contará com um banco de imagens próprio e exclusivo, torando-se detentora do direito de uso comercial. Esta é a opção de mais alto custo.
  • Produção própria de imagens digitais não-fotográficas: Nesta opção, sua empresa contrata uma equipe criativa composta por artistas e designers competentes para produzir ilustrações, infográficos e outros elementos visuais personalizados, atraentes, com aparência profissional. Pode ser uma opção de custo tão alto quanto a produção fotográfica própria, dependendo dos profissionais e dos recursos utilizados na criação e produção das imagens.

É claro que as 3 opções anteriores não são mutuamente exclusivas. Sua empresa pode optar por uma combinação dessas soluções para otimizar custos e obter maior flexibilidade em suas campanhas. O importante é perceber que sua empresa não pode aceitar a ideia de associar a sua marca a imagens mal produzidas ou de baixa qualidade. Se você, ao contrário, sempre associar sua marca a imagens criativas, de alta qualidade e forte impacto, você colherá frutos sob a forma de credibilidade aumentada, o que sempre resulta em mais e melhores negócios.







Artigos relacionados

Os comentários estão fechados.