Géssica Hellmann & Alex Oliveira

Missão: Registramos neste blog nossas pesquisas e nosso pensamento profissional sobre produção e marketing de conteúdo.



Siga-nos!

   Perfil no Google Plus Feeds RSS


Gostou? Divulgue!

Você tem um blog e gostou de nosso conteúdo? Adicione um botãozinho para nós em seu blogroll. Basta copiar o código a seguir!

O resultado será:
Pesquisa - Redação - Projetos Editoriais



Direitos Autorais

O conteúdo deste blog é protegido por direitos autorais. Se você quiser reproduzir na web qualquer conteúdo originalmente publicado aqui, lembre-se de atribuir a autoria a Géssica Hellmann & Cia. Ltda e incluir um link direto para página de onde copiou o conteúdo.
Licença Creative Commons

Licença Creative Commons
Para mais detalhes, consulte nossa página sobre Direitos Autorais

Protegido contra plágio

Protected by Copyscape Online Plagiarism Test


A revolução à espreita: quem será a presa e quem será o predador?

Arquivos: , ,

Autor: Alex Oliveira | Data: 07/10/2007 |


Tanto a nova versão da busca Yahoo quanto as inovações no Microsoft Live Search, em lançamento quase simultâneo, apresentam melhorias significativas e pretendem esquentar a competição no mercado de buscas.Isso é excelente. A concorrência sempre beneficiará os usuários na web. O monopólio virtual do Google em buscas de alta qualidade deixou o mercado “morno” por tempo demais e a relevância geral das buscas apresentou um sensível declínio. Agora, com as fortes reações do Yahoo e da Microsoft, já podemos contar com ferramentas mais competitivas para uma “segunda opinião”, quando o Google falhar em fornecer resultados rápidos para nossas pesquisas. Entretanto, eu gostaria de perguntar aos “três grandes”, Google, Yahoo e Microsoft: quando, afinal, os buscadores finalmente vão começar a aceitar entradas de usuário que não sejam texto???

Parece-me claro que o primeiro a chegar lá matará a competição. Faz muito tempo que a Web é muito mais do que hipertexto, incluindo vídeo, fotos, música…

Pense por um momento: imagine que você pudesse esboçar um desenho a lápis, escaneá-lo e, em seguida, submetê-lo a um buscador para que ele procurasse imagens parecidas com seu desenho para você? E se você pudesse assoviar uma melodia no microfone de seu computador e, clicando um botão, ordenar ao buscador que encontrasse músicas parecidas com aquela melodia?

Alguém dos três grandes pode me responder porque vocês ainda esperam que usemos palavras para descrever imagens, vídeo e música?

ESSA é a revolução que nos aguarda na próxima esquina. O primeiro a chegar lá matará a competição de um dia para o outro, seja ou não um dos três grandes.

Mal posso esperar para ver.

Precisa de ajuda? Entre em contato pelo formulário abaixo!







Artigos relacionados

Os comentários estão fechados.